• Brasil
  • Notícias
  • Avon anunciou a demissão da executiva da empresa que mantinha idosa em situação de escravidão em São Paulo

Avon anunciou a demissão da executiva da empresa que mantinha idosa em situação de escravidão em São Paulo

1 ano ago
372

Através de uma conta nas redes sociais, a Avon anunciou na noite de sexta-feira (26) a demissão da executiva Mariah Ustundag. A executiva mantinha em sua casa no Alto de Pinheiros, bairro nobre de São Paulo, uma idosa em situação de escravidão.

A mulher trabalhava como empregada doméstica para a família desde 1998 e por 13 anos trabalhou sem carteira assinada, sem férias e 13º. Quando foi encontrada, estava sem ter acesso sequer ao banheiro.

A CNN apurou que a idosa foi resgatada em um quarto no quintal do terreno e a porta teve que ser arrombada. A ex-executiva da Avon, Mariah Ustundag e o marido, responderão por omissão de socorro, abandono de incapaz e por redução a condição análoga à de escravo.

A Avon também afirmou que irá prestar ajuda à vítima e reiterou o posicionamento em relação a defesa dos direitos humanos. 

A empresa de cosmético estava sendo questionada por meio de suas redes sociais, sobre seu posicionamento em relação ao caso que foi amplamente divulgado pela imprensa nacional nessa sexta-feira (29).

Mariah é uma das integrantes da família Corazza, que é famosa por atuar no ramo de beleza. A mãe dela Sônia Corazza é uma das maiores cosmetólogas do país e também teria sido patroa da idosa por mais de 13 anos.

Depois que a mãe se mudou, a idosa passou a morar e trabalhar para Mariah, mas estava servindo a mulher e o marido sem remuneração, apenas por comida e um teto. Recentemente eles também se mudaram, e abandonaram a doméstica que vivia em uma espécie de depósito nos fundos da residência, sem banheiro ou acesso a casa.

A mulher dormia em um sofá velho e não tinha comida ou dinheiro para deixar o local. Ela era ajudada por vizinhos. Mariah chegou a ser presa quando a senhora foi resgatada, mas pagou fiança de R$ 2.100,00 e deixou a delegacia.

Idosa escravidão
A idosa trabalhava como empregada doméstica para a família desde 1998 e por 13 anos trabalhou sem carteira assinada, sem férias e 13º

Fonte: CNN Brasil e Portal do Holanda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *